Entrevista com Camila Sodré

Olá meus queridos!

O delírio dessa sexta é a entrevista com a jornalista/escritora/nova blogueira/pessoa pop/ minha prima Camila Sodré!

Camila Sodré, 23 anos, recém jornalista, escritora de fanfics desde muito cedo, conquistou e vem conquistando uma popularidade enorme através da internet, principalmente pelo twitter, onde a maioria de suas seguidoras são suas leitoras, conheça um pouco mais dessa mente ativa, feminina e jovem.

Delírios -Conte para os leitores do Delírios o que seria uma fanfic, também conhecida como fic.

Camila – Uma fanfiction, como o nome já sugere, é uma história escrita por um fã de alguma coisa, seja de uma banda, de um livro, série, um ator… Não importa o fandom, desde que a história faça referência ao objeto de inspiração, mas seja inventada pelo fã.

D – Quando foi que você começou a escrever fics? Foi por algum motivo especifico? Conte-nos sobre essa experiência.

C – Eu sempre amei escrever, e ainda no colegial comecei a acompanhar fielmente algumas fanfics, como leitora. Um dia tive uma ideia e pensei: Por que não? Não tive nenhum motivo específico, só a vontade de escrever e ter um local em que as pessoas pudessem ler o que escrevo.

D – Qual foi sua fic de mais sucesso, e qual sua fic preferida?

C- Minha fanfic de maior sucesso, sem dúvidas, é Summertime. Ela é bem conhecida dentro do “ramo” das fanfics, ganhou fiction do mês e do ano, e curiosamente, é a quarta coisa que aparece quando você digita Summertime no Google hahaha Quanto a fanfics preferidas, amo várias, especialmente das minhas amigas – nem é propaganda, mas elas são todas ótimas escritoras – mas vou de Closer, da Cah (Kerouls), que foi uma das primeiras que eu li e é curtinha, mas é uma paixão na minha vida.

D- Você já pensou em escrever algum livro sobre uma de suas historias um dia? E qual seria a fic escolhida caso isso acontecesse?

C- Sempre me perguntam isso, ainda mais agora que uma dezena de fanfics estão sendo publicadas como livro. Já pensei, sim, em adaptar Summertime, mas não cheguei à conclusão alguma. É uma ideia muito distante pra mim. Quero sim ser escritora e ter um livro é um sonho, mas não sei se adaptaria a fanfic.

D- Como surgiu a ideia de entrar na blogosfera, tem gostado?

C- Sempre tive essa ideia e muitas pessoas e seguidores do twitter me incentivavam a criar um blog, porque gostam do que eu escrevo e das coisas aleatórias que fico comentando nas redes. Só que eu não tinha tempo pra isso, com faculdade e estágio, e nunca quis criar um blog pra postar uma vez na vida, sabe? Ter pra dizer que tem? Então eu simplesmente adiei, e agora que tive um tempinho, resolvi investir nisso de verdade, até porque sou jornalista e um blog é um ótimo portfólio, além de uma diversão incrível. Foi daí que surgiu o Aleatoriedades.

D- Você se formou em jornalismo, o curso era o que você esperava? Ajudou sua mente para o mundo de escritora de fics?

C- Sim, o curso era tudo o que eu esperava, foi uma delícia. É claro que tem uma matéria ou outra que você não gosta tanto, mas de um modo geral sei que escolhi a profissão certa pra mim. Minha mente, não, porque são duas coisas bem diferentes de trabalhar – fanfic é uma coisa muito diferente de uma matéria jornalística – mas, sem dúvidas, ajuda a aprimorar a escrita.

D- Qual foi sua melhor experiência como jornalista, já atuou na área?

C- Sim, já atuei na área, trabalhei em assessoria de imprensa e redação, e foi uma experiência incrível e cansativa, mas acho que todo estudante de jornalismo espera essa correria, os deadlines curtíssimos, a pressão toda… Eu adoro. Você pira um pouco, mas faz parte do pacote haha Como agora estou fazendo algumas colaborações freelancers além do blog, é uma experiência bem distinta, mas uma vez que você é jornalista, o veículo é indiferente – trabalhando na TV, num jornal ou na sua casa, cada matéria publicada é um orgulho.

D- Qual a dica que você quer passar para todos que querem seguir essa carreira?

C- Tenha muita paciência, aprenda a lidar com a pressão e a trabalhar em espaços minúsculos de tempo. Abra muito a mente a possibilidades diferentes dentro do ramo, aprimore a escrita e suas habilidades que podem ser úteis e corra, mas corra muito atrás. Se é esse seu sonho e se você tem talento, cedo ou tarde você será reconhecido por isso.

D- Qual a dica que você quer passar para aqueles que querem ser escritores, mas não conseguem por suas ideias no papel, fic seria um bom inicio nisso ou você não aconselha?

C– Leia muitos livros, leia fanfics, assista filmes que combinem com o tema que você quer abordar na história, ouça músicas… Inspiração está em todo lugar, pode ser que você esteja travado para escrever e ouça 30 segundos de uma música e consiga escrever vinte páginas. E quando escrever, não tenha vergonha de passar para os amigos mais próximos lerem e opinarem, eles tem uma visão de fora e serão sinceros com você. E bom, claro que eu indico as fanfics, até porque eu escrevo hahaha Mas realmente vale muito a pena, porque você tem um feedback instantâneo, as leitoras opinam, comentam e é muito gostoso ter alguém além de você mesmo lendo aquilo que você escreve. E ajuda, de novo, a aprimorar a escrita, te ajuda a receber críticas e você conhece muitas pessoas bacanas também.

D- Para finalizar nossa entrevista, mande um recadinho aos leitores, afinal, foi uma honra estrear o quadro de entrevistas do Delírios com você!

Muito obrigada pelo convite, Naty! Fico feliz em ser a primeira entrevistada! Bom, se alguém aí leu isso ficou minimamente interessado em saber alguma das coisas aleatórias que passam na minha cabeça, só acessar http://www.aleatoriedades.com.br que lá tem muito post legal de moda, música, livros, enfim… É um blog de mulherzinha, mas meninos, não se sintam intimidados! hahaha Obrigada de novo, priminha, leitores, e até a próxima!

Espero que tenham gostado da entrevista com a Cah!

Até o próximo delírio meus queridos 😉

Bjsbjs!

 

 

 

Advertisements